Saúde & bem-estar
Atualizado: 
Publicado: 
Leitura 
de 2 min

Cirurgia plástica: cuidados no pós-operatório

Uma mulher recebendo uma injeção na testa de um cirurgião plástico

Modificações corporais são extremamente marcantes, além de um grande investimento financeiro. É também uma situação que demanda uma alta carga psicológica e física.

Somente no ano passado, foram realizadas 1,7 milhão de operações no País, sendo 60%  para fins estéticos, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Além de uma boa pesquisa pré-operatória e uma busca responsável sobre médicos e hospitais, há também a necessidade de cuidados pós-operatórios para garantir uma cirurgia bem sucedida. Para que o sonho não se torne um pesadelo, existem cuidados que devem ser levados a sério. Confira quais são eles:

Quais são os cuidados após uma cirurgia plástica?

O cuidado pós-operatório é um dos pilares para garantir o sucesso da cirurgia.

Cada procedimento possui seus cuidados específicos. De forma geral, devem ser evitados esforços

Orientamos cuidados com os curativos e retornos regulares ao consultório. AInda, algumas cirurgias exigem o uso de malhas compressivas, sutiãs especiais ou tratamento fisioterápico dermatofuncional. Para ajudar no desconforto do pós-operatório, poderão ser prescritos medicamentos para a dor e, eventualmente, antibióticos.

O que evitar após uma cirurgia plástica

Cada cirurgia possui cuidados próprios e atenção adequada. No caso de cirurgias de contorno corporal como mamoplastia, lipoaspiração, abdominoplastia e gluteoplastia, exigem 60 dias de afastamento das atividades físicas.

Para rinoplastias, o afastamento de esportes com bola e/ ou de contato físico também é de 60 dias, embora atividades aeróbicas ou de musculação possam ser retomadas após 3 semanas do procedimento. 

Os cuidados com as cicatrizes podem ser necessários por meses e incluem afastamento da exposição solar, uso de cremes ou pomadas específicas, uso de tiras de silicone, etc.

Hábitos de vida mais saudáveis ajudam a ter melhores resultados

Uma alimentação saudável associada a atividade física regular não apenas mantém o resultado de sua cirurgia como também o aprimora. Na fase inicial deve haver maior restrição ingestão de sódio para reduzir o edema pós-operatório, por exemplo. Seguir as orientações do seu médico o ajudará a ter um pós-operatório sem sustos.

Sinais de alerta no pós-operatório de uma cirurgia plástica

Como em toda cirurgia, existem riscos pré e pós-operatório e avaliar cada um deles é tão importante quando a operação em si. Por isso, após a cirurgia, alguns sinais pedem atenção redobrada, como:

  • Febre; 
  • Dor localizada;
  • Alteração de coloração ou da sensibilidade;
  • Inchaços fora do padrão;
  • Abertura de pontos e saída de secreção pela ferida.

Em caso de qualquer percepção destes sintomas, entre em contato imediatamente com seu médico.

Consequências de um pós-operatório mal feito

As consequências podem ser inúmeras desde cicatrizes com má formação até dores generalizadas. As principais são:

  • Desenvolvimento de infecção;
  • Abertura dos pontos; 
  • Deslocamentos dos implantes;
  • Sangramento; 
  • Alterações cicatriciais.  

Podendo ocasionar em mal resultado e até situações clínicas mais graves. Recomendações médicas devem ser sempre seguidas.

Quando visitar o médico após a cirurgia?

A frequência depende muito do procedimento que foi realizado. Geralmente são necessárias duas consultas na semana que segue a cirurgia, uma com duas semanas após a cirurgia, outra com 1 mês, 3 meses, 6 meses e 1 ano. Se houve a colocação de implantes, estes pacientes devem permanecer acompanhados com uma consulta anual.

As consultas no pós-operatório servem para verificar a evolução da cirurgia, cicatrização e resultado. Apesar do médico sugerir as datas de retorno para acompanhamento de cada paciente, em caso de qualquer desconforto ou alteração na área, procure o seu médico.

Qual a importância dos cuidados pós-cirúrgicos?

O sucesso da cirurgia começa muito antes do paciente entrar na sala. O principal fator complicador é o tabagismo que aumenta o risco de má perfusão tecidual e consequente necrose de pele. Além disso, pacientes com desequilíbrio alimentar podem continuar ganhando peso o que influencia diretamente no resultado de todas as cirurgias que envolvem o contorno corporal.

Antes da cirurgia, procure médicos especializados e hospitais com a estrutura primordial para o tipo de cirurgia. Não deixe os cuidados de lado e qualquer alteração, fale com seu médico.

Dr. Fabio Neves da Silva

Dr. Fabio Neves da Silva é graduado em medicina pela Faculdade Federal Fluminense, doutor em Cirurgia Geral pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e pós-graduado em Cirurgia Plástica pela Clínica Fluminense de Cirurgia Plástica.