Saúde & bem-estar
Atualizado: 
Publicado: 
Leitura 
de 3 min

Dr. André Perin Shecaira

Ortopedista - CRM-RJ 828777

Osteoporose: como tratar e se prevenir?

Paciente recebendo cuidado de uma enfermeira

O corpo humano é uma estrutura que precisa de cuidados e reparos diários. Os ossos têm a função de serem a base e dar sustentação ao restante do corpo, em razão disso, necessitam de renovação contínua.

O estrogênio é o hormônio que ajuda na sustentação óssea, assim, a sua falta deixa os ossos porosos e fragilizados. Um osso enfraquecido tem mais chances de quedas e fraturas, podendo prejudicar punhos, coluna e fêmur, causando problemas na qualidade de vida do paciente.

O que é osteoporose?

A osteoporose é uma doença onde o paciente tem uma diminuição da matriz mineral do osso e, consequentemente, a diminuição da massa corpórea. Com isso, os ossos ficam mais frágeis e têm risco maior de fratura.

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia de Regional de São Paulo, calcula-se que a doença afeta 200 milhões de mulheres mundialmente. Apesar disso, e ao contrário do que é imaginado, a osteoporose não é uma doença majoritariamente feminina. É estimado que 15% da população masculina com mais de 65 anos possua a doença, sem ter consciência.

Leia também: Síndrome do túnel de carpo: o que é, causas e sintomas

Onde a osteoporose acontece?

A estrutura óssea é formada por ossos e cartilagens. Os ossos são compostos por uma base onde o corpo deposita minerais com cálcio. As células osteoclastos são responsáveis por restaurar as áreas envelhecidas, enquanto as células osteoblastos têm a função de produzir ossos novos. 

O que faz o processo de renovação e a reconstituição do osso ocorrer é justamente o trabalho contínuo dessas duas células. No entanto, com o passar dos anos, acontece um envelhecimento normal das células e o processo passa a perder força, causando uma degeneração óssea.

Quais os sintomas da osteoporose?

A osteoporose não apresenta sintomas. Com a instalação da doença, os ossos passam a ficar cada vez mais fracos e porosos, levando o paciente a sofrer fraturas espontâneas. Quando uma fratura ocorre, é necessário verificar a qualidade dos ossos e investigar a qualidade do colágeno presente na estrutura óssea do paciente.

Por ser uma uma doença silenciosa, de acordo com a Federação Internacional de Osteoporose, a doença causa 8,9 milhões de fraturas por ano.

Quais são os principais grupos de risco?

A osteoporose é uma doença que costuma atingir homens e mulheres em idades entre 50 e 60 anos. Existem exceções quanto à idade e também fatores que auxiliam a desenvolver a doença, como:

  • Mulheres após a menopausa: com a menopausa, o corpo para de produzir uma quantidade considerável de estrogênio, hormônio que equilibra a produção de massa corpórea;
  • Pessoas com doenças endócrinas: o sistema endócrino regula e controla diversos hormônios em nosso corpo;
  • Pacientes que fazem uso crônico de corticóide ou acamados.

Números da osteoporose no Brasil

Quais fatores externos auxiliam no desenvolvimento da doença?

Entre questões que envolvem a rotina dos pacientes, a alimentação e hábitos físicos podem desencadear em casos de osteoporose. Os principais fatores que auxiliam no desenvolvimento da doença são:

  • Sedentarismo;
  • Alcoolismo;
  • Tabagismo;
  • Nutrição deficiente;
  • Baixa exposição ao sol.

Como é feito o diagnóstico?

O primeiro passo é observar quando fraturas recorrentes acontecem e procurar um profissional para verificar como está a massa óssea. O profissional adequado, se achar necessário, poderá indicar o exame de densitometria óssea para ajudar a detectar possíveis problemas na densidade dos ossos.

Qual é o tratamento para a osteoporose?

O principal tratamento é a mudança de hábito de vida, com atividade física regular, exposição ao sol por 15 minutos diariamente e reposição de vitamina D e cálcio. Além disso, existem alguns remédios que reduzem a atividade dos osteoclastos - células que absorvem a matriz mineral do osso, que diminuem ou interrompem a perda de massa óssea. Elas devem ser administradas com auxílio médico.

Quais são os riscos da osteoporose?

O maior risco da osteoporose são as fraturas em geral, mesmo sem trauma importante, pois podem levar a problemas de colunas, diminuição de massa corpórea e até diminuição de estatura. 

Como se prevenir da osteoporose?

Apesar da osteoporose estar correlacionada ao envelhecimento, é possível tomar medidas práticas para evitar seu aparecimento precoce ou, até mesmo, diminuir os danos causados pela doença. As melhores maneiras de prevenção são:

  • Exercícios físicos que auxiliam na renovação de células;
  • Alimentação rica em cálcio para equilibrar a saúde dos ossos;
  • Exposição ao sol para aumento de vitamina D.

Os custos da osteoporose na América Latina

A osteoporose é silenciosa e pode causar muitos danos quando não tratada corretamente. Mantenha seus exames em dia e procure ajuda de um profissional capacitado para realizar o diagnóstico. É possível conviver com a doença, desde que observada de perto, mantendo bons hábitos e seguindo um tratamento preciso.

Referências

[1] Conheça os números da osteoporose

[2] Osteoporosis - Facts and statistics

Quem escreve

Dr. André Perin Shecaira

Dr. André Perin Shecaira

Ortopedista - CRM-RJ 828777

André Perin Shecaira é médico do hospital universitário Clementino Fraga - UFRJ e chefe do grupo de reconstrução e alongamento ósseo do HUCFF. No momento, atende em sua clínica como ortopedista e traumatologista e atua diretamente com reconstrução e alongamento ósseo.