A terceira idade não é conhecida como a melhor à toa, mas também torna necessário alguns cuidados extras com a saúde. A melhor maneira para garantir maior segurança para você ou aquele ente querido, é contratar um plano de saúde para idosos. 

Apesar das vantagens em ter um plano, algumas pessoas em faixas etárias mais altas podem se sentir inibidas para contratar por acharem que os valores são muito elevados. De fato, os convênios aumentam os valores de acordo com o avanço da idade, mas existem formas de encontrar uma opção com melhor custo-benefício para você. Por isso, separamos algumas informações que irão te ajudar a fazer a melhor escolha.

Por que os plano de saúde para idosos são mais caros?

Para calcular o valor de um plano, a operadora irá levar em consideração alguns fatores. Dentre eles, estão a rede credenciada, a abrangência dos serviços oferecidos, o tipo de acomodação e a opção de coparticipação.

Outro fator é a estimativa de utilização. Espera-se que uma pessoa acima de 59 anos utiliza mais o plano e realize mais procedimentos de alta complexidade, que possuem valor mais elevado, fazendo com que ocorra essa diferença nos preços.

Como é o reajuste nos planos para idosos?

Basicamente, o beneficiário terá dois tipos de reajuste, o anual em cada aniversário do contrato e um a cada mudança de faixa etária. Estes grupos são definidos pela ANS e permitem que na mudança de um para o outro, a operadora possa alterar o valor dos planos.

São 10 faixas etárias divididas da seguinte forma:

  • 0-18 anos;
  • 19-23 anos;
  • 24-28 anos;
  • 29-33 anos;
  • 34-38 anos;
  • 54-58 anos;
  • 59 anos ou mais.

A partir de 59 anos, não será mais aplicado o reajuste por mudança de faixa etária, porém permanece aquele aplicado anualmente. Sobre o reajuste por faixa etária, existem dois pontos importantes que necessitam mais atenção durante a contratação: todos os percentuais de variação devem estar explícitos em contrato e o valor da última faixa etária deve ser menor que o valor da primeira multiplicada por 6. Caso algum reajuste seja aplicado de forma injusta, não hesite em relatar à sua operadora ou aos órgãos legais responsáveis.

Como lidar com um reajuste abusivo?

É comum que muitas pessoas pensem em desistir do seu plano após chegarem à última faixa etária devido ao aumento da mensalidade. A solução acaba sendo criar uma poupança para conseguir pagar qualquer eventualidade médica, mas garantimos que apesar do valor do plano não ser baixo, pagar do próprio bolso pode não ser uma boa opção.

Mais segurança e agilidade

A rede pública de saúde demonstra cada vez mais que a demanda de pessoas que necessitam de seus serviços é muito maior do que sua estrutura pode suportar. No Sistema Único de Saúde (SUS) existem longas filas para realizar desde cirurgias à realização de exames e consultas com especialistas. 

Em alguns casos, esta espera pode ser prejudicial e para o adulto mais pode ter sérias consequências. Os planos de saúde para idosos asseguram que em qualquer circunstância o beneficiário será atendido.

Qual o melhor plano para idosos?

Se você possui um CNPJ, poderá fazer uma contratação PME com as operadoras mais conhecidas como Bradesco, Amil e SulAmérica, empresas estas que não aceitam contratações do tipo individual. Caso não tenha, se estiver vinculado a um sindicato, pode contratar por adesão ou buscar operadoras que ofereçam modalidades individuais.

Geralmente, os planos individuais possuem cobertura regional e algumas restrições de serviços oferecidos, que pode não atender alguém acima de 59 anos. Caso ainda queira este tipo de contratação, busque pelas operadoras especialistas em atender o público sênior.

As carências dos planos para idosos são mais altas?

Se você tem mais de 59 anos e vai contratar um plano de saúde, terá os mesmos períodos de carência de qualquer outra faixa etária. Contudo, caso tenha alguma doença preexistente, terá de aguardar um período de 2 anos para realizar qualquer procedimento de alta complexidade relacionados à esta condição.

 As carências dos planos são:

  • 24 horas para urgência e emergência
  • 180 dias para consultas exames e internações (é comum que as operadoras liberem consultas e exames após 30 dias)
  • 300 dias para parto
  • 2 anos para condição pré-existente

Operadoras com atendimento diferenciado para o idoso

Identificando que os preços elevados nas faixas etárias acima de 59 anos estavam se tornando cada vez mais altos em outras empresas, surgiram operadoras especializadas na categoria “adulto mais”. Esses planos oferecem preços mais atrativos, além de uma rede credenciada direcionada para o seu público, programas de prevenção exclusivos e uma equipe treinada para lidar com as suas necessidades.

Outra vantagem é a possibilidade de realizar uma contratação do tipo individual. Caso tenha interesse, busque mais informações sobre as operadoras TrasMontano e Prevent Senior, ambas com rede credenciada concentrada em São Paulo.

Como escolher um plano para idosos?

Ao escolher um plano para um idoso é preciso ter dois focos principais: fazer uma escolha que atenda às suas necessidades e que não pese no orçamento. Para a primeira, escolha a rede credenciada da sua preferência, bem como os serviços que são imprescindíveis para você. 

Já para baratear os custos, você pode escolher uma acomodação compartilhada ao invés de uma particular, sem cobertura para obstetrícia. Para idosos, por serem um público que utiliza muito o plano, é recomendável fazer uma contratação sem coparticipação.

Faça a sua escolha e fique mais seguro para aproveitar a melhor idade como ela deve ser: leve, tranquila e sem preocupações.

Pronto para encontrar o seu plano ideal?

Agora que você já sabe tudo sobre planos de saúde, te ajudamos a encontrar a opção certa para você

Encontre meu plano ideal