Saúde & bem-estar
Leitura
3 min
Atualizado:
11/5/2019
Publicado:
11/5/2019

Cardiologista - CRM: 120100

Saúde do coração: 5 cuidados para aplicar no seu dia a dia

As doenças cardíacas são uma das principais causas de morte no mundo, sendo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), responsáveis por mais de 70% dos óbitos registrados . Devido à gravidade da condição, cada vez mais pacientes têm buscado maneiras de evitar problemas no coração para garantir uma vida saudável no presente e no futuro.

Os cuidados no dia a dia é a maneira mais eficiente de evitar problemas quando o assunto é garantir a saúde do coração. Para isso, manter uma rotina regrada com alimentação saudável, prática regular de atividade física e outras medidas, ajudam na redução do risco de doenças cardiovasculares. 

Confira algumas orientações do Dr. Henrique Grinberg, especialista em cardiologia, para ter um coração mais saudável:

1 - Alimentação equilibrada

É comum ver pessoas substituindo refeições com alimentos in natura por alimentos industrializados ou ultraprocessados sob a justificativa de serem mais práticos. No entanto, isso não é recomendado para aqueles que desejam evitar doenças cardiovasculares a longo prazo.

O consumo de bebidas e alimentos industrializados ou ultraprocessados contribui para o surgimento da hipertensão arterial e do diabetes, dois grandes fatores de risco para doenças cardíacas. Por isso, manter uma alimentação saudável, caseira e no padrão da dieta DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension) ou do mediterrâneo é fundamental para um coração saudável.

2 - Exercícios físicos regulares

A atividade física regular, além de ser fundamental no combate à hipertensão, colabora para o controle da diabetes. Atua também na melhora dos distúrbios metabólicos, perda de peso, dentre diversos outros benefícios para o sistema cardiovascular. 

É recomendado o mínimo 150 minutos de exercícios de intensidade moderada por semana  ou 75 minutos de atividade de alta intensidade. A prática deve ser feita ao menos três vezes por semana de forma regular e constante, assim será possível extrair os benefícios gerados pela atividade física ao longo do tempo.

3 - Eliminação do tabagismo

O ato de fumar aumenta o risco muitas doenças consideradas graves. O infarto agudo do miocárdio é uma delas, sendo que a chance de uma pessoa que fuma infartar é 30% maior se comparada a não fumantes.

Existem tratamentos para parar de fumar e os médicos devem fazer uma abordagem natural e sem atitude paternalista. Respeitar a não contemplação, explicar os benefícios e como o tratamento é realizado é fundamental para conscientizar o paciente. 

Caso haja contemplação por parte dele, a chance de sucesso no tratamento é maior. Reduzir a carga tabágica já é um grande passo, mas a eliminação é o objetivo principal.

4 - Redução da ingestão de álcool

O consumo de bebidas alcoólicas quando feito de maneira nociva pode elevar o risco de insuficiência cardíaca, arritmias e infarto agudo do miocárdio, popularmente conhecido como ataque cardíaco. Logo, quando o assunto é evitar doenças cardiovasculares, faz-se necessário evitar o consumo de álcool em excesso.

5 - Adequação do sono e organização da mente

Os distúrbios do sono são muito frequentes e abordar esse tema no consultório de cardiologia é fundamental para direcionar esforços para a sua adequação. Essa é uma importante medida relacionada à saúde do coração a longo prazo. 

Além disso, a saúde mental e a espiritualidade também devem levados em conta, considerando casos de ansiedade, insônia, burnout e outros tantos problemas. Intervenções para o cuidado com a mente, como relaxamento, Yoga, meditação, psicoterapia e pilates são de grande valia, melhorando a qualidade de vida e indiretamente impactando na saúde cardiovascular de forma positiva.

O que são doenças cardiovasculares?

Os problemas cardiovasculares afetam o coração e os vasos sanguíneos, sendo que as doenças do coração mais comuns são:

  • Arritmia cardíaca; 
  • Infarto agudo do miocárdio; 
  • Hipertensão arterial sistêmica; 
  • Doenças valvares; 
  • Miocardiopatias; 
  • Aterosclerose; 
  • Cardiopatias congênitas; 
  • Insuficiência cardíaca. 

A avaliação e o acompanhamento clínico com um médico cardiologista é um hábito importante para evitar doenças cardiovasculares. A assistência de um profissional ajuda tanto na identificação de doenças silenciosas preexistentes como o diabetes e aumento do colesterol, quanto no refinamento das orientações de promoção da saúde que devem ser executadas no dia a dia.

Saber identificar sintomas de mau funcionamento do coração é importante para evitar que uma doença mais grave não se desenvolva. Dor no peito, falta de ar, palpitações, desmaio e tontura são os principais sintomas relacionados aos distúrbios no coração. Caso você sinta algum deles, procure imediatamente auxílio médico especializado.

Melhorias simples para a saúde do coração devem ser repassadas para que todos conheçam seus benefícios e sobretudo, apliquem no seu dia a dia.

Sobre o autor

Dr. Henrique Grinberg

Cardiologista - CRM: 120100

Com título de especialista em cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia desde 2010, o Dr. Henrique Grinberg faz parte do corpo clínico de renomados hospitais em São Paulo como Albert Einstein e Sírio-Libanês. No seu site, dá dicas para os pacientes sobre como manter o coração mais saudável.