Plano de saúde
Atualizado: 
Publicado: 
Leitura 
de 3 min
Deisi Gois

Deisi Gois

Redação jornalística

5 tratamentos mais buscados por quem tem plano de saúde

Médico com estetoscópio realizando exame em um paciente

O plano de saúde é um serviço desejado por muitos brasileiros devido à sua praticidade, segurança e procedimentos oferecidos. Com coberturas diversas, o serviço garante atendimento desde especialidades simples às mais complexas. 

Com o aumento da expectativa de vida e no desenvolvimento de doenças crônicas, os serviços mais buscados pelos beneficiários de planos de saúde têm adquirido novos contornos. Atualmente, as consultas preventivas têm dado espaço para tratamentos cada vez mais específicos.

1. Consultas

Um dos serviços mais buscados durante a contratação de um plano de saúde, o número de consultas anuais por beneficiários apresentou pouca variação entre os anos de 2017 e 2019 segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar. Durante o ano a média caiu de 5,9 consultas anuais para 5,8. 

As especialidades mais procuradas para consultas são:

  • Clínicos;
  • Ginecologistas;
  • Obstetras;
  • Pediatras.

As consultas eletivas são as mais comumente procuradas pelos beneficiários, chegando a quase 80%. Já as consultas de urgência e emergência são menos comuns, apesar de também representarem um número significativo de 20%. Lembrando que a carência para consultas de emergência é de apenas 24 horas em todos os planos de saúde.

Número de consultas por beneficiário em 2018

Na questão relativa ao tipo de contratação, enquanto os planos empresariais apresentam uma média de 5,2 consultas anuais por beneficiários, este número é de 7 em planos familiares. Uma das explicações possíveis é que a maioria dos planos empresariais são coparticipativos, sendo que uma parcela das consultas é descontada da folha de pagamentos.

As consultas médicas que foram mais solicitadas em 2018 são:

  • Alergia e imunologia;
  • Angiologia;
  • Cardiologia;
  • Cirurgia geral;
  • Clínica médica;
  • Dermatologia;
  • Endocrinologia.

2. Atendimento terapêutico

Levamos em consideração os atendimentos terapêuticos que fazem parte do rol de procedimentos, como sessões de fisioterapia ou psicoterapia realizados em regime ambulatorial. Destas, as consultas com fisioterapeutas são as mais procuradas, chegando à média de 1,01 por beneficiários anualmente em 2018.

Números de procedimentos por tipo de terapia

Já as terapias recorrentes, que podem ser de caráter eletivo ou de emergência, como quimioterapias, hemodiálise e radioterapia, tiveram um salto de 20% entre 2017 e 2018. As modalidades de plano que mais buscam por terapias são os de autogestão e as seguradoras.

As terapias mais solicitadas no ano de 2018 foram:

  • Transfusão ambulatorial;
  • Quimioterapia;
  • Radioterapia megavoltagem;
  • Hemodiálise aguda;
  • Hemodiálise crônica;
  • Implante de dispositivo intrauterino - DIU.

Por outro lado, as terapias ambulatoriais mais utilizadas por beneficiários de plano de saúde são:

  • Fisioterapia;
  • Fonoaudiologia;
  • Nutricionista;
  • Terapia ocupacional;
  • Psicologia.

3. Exames

Os exames têm sido outro serviço que demonstrou crescimento no período sendo que, entre o ano de 2017 e 2018, a ANS registrou um crescimento de 5% no total de exames realizados anualmente pelos beneficiários.

Os exames com maiores índices de crescimento foram:

  • Ressonância nuclear magnética; 
  • Tomografia computadorizada;
  • Procedimento diagnóstico em citopatologia cérvicovaginal oncótica em mulheres de 25 a 59 anos;
  • Densitometria óssea;
  • Ecodopplercardiograma transtorácico;
  • Broncoscopia com ou sem biopsia;

4. Internações

Com relação ao número geral de internações não houve muita variação entre o ano de 2018 e 2018, sendo 180 para o primeiro e 179 para o segundo, para cada 1000 beneficiários. Além disso, as internações são categorizadas pelo procedimento principal que ocasionou a entrada no hospital.

Número de internações hospitalares por 1000 beneficiários

Os procedimentos cirúrgicos mais realizados em 2018 foram:

  • Internações clínicas: a cirurgia bariátrica e laqueadura tubária são as mais buscadas;
  • Internações obstétricas: os beneficiários de plano de saúde têm optado mais pelo parto normal do que pelas cesarianas;
  • Internações oncológicas: os cânceres relacionados à mulher representam maiores números, como mama e colo do útero.

Regime de internação

Dentre os procedimentos cirúrgicos mais utilizados por beneficiários de planos de saúde estão:

  • Cirurgia bariátrica;
  • Laqueadura tubária;
  • Vasectomia;
  • Fratura de fêmur;
  • Revisão de artroplastia;
  • Cardiodesfibrilador implantável;
  • Implantação de marcapasso.

5. Tratamentos para doenças crônicas 

Atualmente, o aumento de doenças crônicas não transmissíveis têm se tornado um dos maiores problemas de saúde pública no Brasil. Dados do Sistema de Informação de Mortalidade mostram que doenças cardiovasculares, diabetes mellitus, cânceres e doenças respiratórias vitimaram 51,6% da população no ano de 2015.

Tratamentos para doenças crônicas são demorados, visto que essas possuem maior período de latência. Além disso, precisam de intervenções cirúrgica e procedimentos custosos. Não à toa, 70% dos gastos voltados para a saúde no Brasil são voltados para os cuidados de pacientes com doenças crônicas.

Diabetes Mellitus

Segundo dados da VIGITEL Saúde Suplementar, cerca de 6,9% dos beneficiários de plano de saúde com mais de 18 já tinha sido diagnosticados com diabetes até o ano de 2017. Dentre homens e mulheres, a proporção é de 7,1% e 6,7%, respectivamente.

Quantidade de exames de hemoglobina glicada

Oferecido pelos planos de saúde, o exame de hemoglobina glicada é utilizado para equilibrar o nível de açúcar no sangue. A partir do incremento de 13% por ano entre o período de 2014 e 2018, é possível aferir que a doença tem se tornado cada vez mais comum dentre os contratantes de convênios médicos.

Doenças cardiovasculares

As doenças cardiovasculares são uma das que mais matam no mundo, afetando 31% da população mundial. Um dos exames mais utilizados para o acompanhamento da doença é o Holter 24 horas. Este é procurado não apenas por pacientes que sofrem de doenças cardiorrespiratórias.

Entre os períodos de 2014 e 2018, a procura pelo procedimento aumentou em 6% anualmente. Outro número interessante é que dentre todas as internações, as relacionadas à doenças do aparelho circulatório chegam a 7% das internações hospitalares.

Fontes:

Mapa Assistencial ANS

Deisi Gois

Deisi Gois

Redação jornalística

Sou formada em jornalismo e, apesar do romantismo pelas antigas redações, minha praia sempre foi a internet. Há mais de um ano trabalhando com produção de conteúdo voltado para área de saúde, acredito que informação pode ser empoderadora e realmente oferecer uma experiência de compra diferenciada. Hoje integro a equipe de conteúdo da Zelas Saúde, onde estamos a passos largos mudando a relação do mercado com seus consumidores.