Guia para contratar seu plano de saúde

Por ser um investimento alto e que envolve um assunto tão sério como o nosso bem-estar, é preciso ter muita certeza ao escolher o plano de saúde ideal para você. Pensando nisso, nós, da Zelas Saúde, criamos um checklist com todos os pontos que você precisa se atentar antes de contratar um convênio médico. Confira todos os passos.

1. Escolha o tipo de contratação do seu plano de saúde

O primeiro passo para a contratação de um plano de saúde é definir qual a modalidade. Isso varia, principalmente, de acordo com a quantidade de pessoas que entrarão no convênio médico e se o titular possui um CNPJ ou não. Aqui estão as 4 formas de contratação definidas pela ANS:

2. Separe opções relevantes para sua rede credenciada

A rede credenciada pode ser um dos pontos mais importantes a ser analisado na pesquisa por um convênio médico. Mas o que isso significa? Bom, a rede credenciada é, basicamente, o conjunto de hospitais, laboratórios e profissionais que são cobertos por cada plano.

Quero saber mais sobre Rede Credenciada

Confira alguns dos hospitais mais procurados durante a contratação:

Quero conhecer mais hospitais

3. Considere os valores na sua escolha

Você vai encontrar planos com os mais variados tipos de cobertura, desde de serviços básicos até as opções premium, que contam com uma gama de diferenciais. O preço final irá depender de quais são as suas necessidades, os hospitais que estão na sua rede credenciada e a faixa etária dos beneficiários.

Atenção: planos com coparticipação possuem preços mais baixos.

Veja a média de preço de um plano básico, intermediário e premium:

4. Informe-se sobre os reajustes

Também é importante saber sobre as políticas de reajuste, já que isso vai ocasionar aumento no valor do seu plano de saúde. Atualmente, a ANS permite três tipos, saiba mais detalhes.

5. Saiba quando poderá começar a usar o plano contratado

Para saber quando você poderá começar a utilizar os benefícios do seu plano, a palavra-chave é “carência”. Ela corresponde ao período determinado para que o beneficiário tenha acesso à diferentes tipos de serviços e o prazo máximo é determinado pela ANS. Com isso, são elas:

  • 24 horas: urgência e emergência;
  • 180 dias: internações;
  • 180 dias: cirurgias e procedimentos de alta complexidade;
  • 300 dias: parto;
  • 2 anos: doenças ou lesões preexistentes.

Saiba quais são as regras para carência

No entanto, cada operadora define qual será a carência utilizada, respeitando sempre o prazo máximo definido. Com isso, se você desejar mudar de plano, não necessariamente será preciso cumprir as carências novamente, podendo utilizar das regras de portabilidade.

Quero saber mais sobre portablidade

6. Conheça as vantagens de planos com reembolso

Se alguns dos seus médicos de confiança não atendem planos médicos, uma opção é contratar um seguro saúde que tenha reembolso. Quanto mais alta a categoria escolhida, geralmente mais alto o valor devolvido para o beneficiário.

Quero saber mais sobre as regras de reembolso

7. Defina a área de cobertura do seu plano

Outro ponto importante é a abrangência, ou seja, onde você precisará dos serviços da operadora. As opções que existem no mercado são:

8. Selecione um tipo de segmentação assistencial

Depois de entender qual é a melhor forma de contratação, você precisará entender que tipo de assistência você precisa. Dessa maneira, a ANS definiu três segmentações diferentes, sendo as seguintes:

9. Saiba quais dependentes poderá incluir no convênio

Com base nos tipos de contratação, dependendo do convênio escolhido, você pode adicionar seus familiares como dependentes. Confira abaixo quais parentes podem ser incluídos no seu plano médico:

  • Cônjuge e companheiros em união estável
  • Parentes consanguíneos de até terceiro grau: pais, filhos, irmãos, netos, avós, bisavós, tios e sobrinhos
  • Filhos, enteados ou qualquer pessoa que esteja sob a sua guarda ou tutela judicial até completar 21 anos de idade
  • Filhos, enteados ou qualquer pessoa que esteja sob a sua guarda ou tutela judicial entre 21 e 24 anos de idade, que sejam dependentes economicamente do titular do plano ou que esteja cursando a faculdade
  • Pensionistas

10. Determine qual acomodação você deseja

A forma como você quer ser atendido caso você tenha de ser internado também é algo a ser pensado para não causar frustração no futuro ou gastos em excesso. Para isso, veja o que é melhor, ficar em enfermaria ou em apartamento.

11. Tenha todos os documentos antes de solicitar a contratação

Agora que você já passou por todos os pontos e, provavelmente, já selecionou algumas opções de plano de saúde que deseja contratar, basta entrar com contato com o seu corretor de confiança, formalizar a proposta e apresentar os documentos necessários. Como a lista varia de acordo com cada contratação, aqui estão os papéis necessários para cada modalidade:

Documentos para contratação com CNPJ ou MEI

  • Identidade;
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Número do CNPJ;
  • Contrato social, se necessário.

Documentos para contratação com CPF

  • Identidade;
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Documentos dos dependentes, se inclusos.

Documentos para contratação por adesão

  • Identidade;
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Diploma da faculdade ou comprovante de vínculo a um órgão (OAB, CREA, CRM).
Converse com nossos especialistas!

Agora que você já sabe tudo sobre planos de saúde, te ajudamos a encontrar a opção certa para você

Encontre seu plano ideal!