Carência em planos de saúde: guia completo

Na hora de contratar um plano de saúde, é importante observar algumas questões contratuais antes de começar a usá-lo. Alguns planos exigem prazo de carência, por exemplo.

Caso desconheça esse termo, esse texto é ideal para você. Veja a seguir o que significa o prazo de carência de um plano de saúde e quando você pode começar a utilizar o seu convênio.

Nós, da Zelas Saúde, estamos aqui como um facilitador para você conhecer ainda mais o plano de saúde contratado e ter mais acesso à informação.

Neste guia, você encontra:

O que é prazo de carência?

A carência de um plano de saúde é o tempo que o beneficiário deverá esperar para poder utilizar os benefícios do convênio.

Cada tipo de plano ou operadora deve seguir as leis de determinação dos prazos de carência, mas algumas operadoras oferecem períodos mais curtos como um diferencial na contratação.

Para saber quando você pode utilizar os serviços do seu plano, é fundamental prestar atenção nas questões contratuais para não se surpreender na hora em que for realizar determinado procedimento médico.

Qual o tempo de carência a ser aguardado após a contratação do plano?

A Agência Nacional de Saúde (ANS) determina e regulamenta o prazo de carência para determinadas situações. Veja a seguir com mais detalhes:

  • 24 horas: para casos de urgência, acidentes pessoais ou complicações no processo gestacional, e emergência, risco imediato à vida ou lesões irreparáveis;
  • 300 dias: para partos a termo, excluídos os partos prematuros;
  • 24 meses: para lesões e doenças preexistentes (quando contratou o plano de saúde, a pessoa já sabia possuir);
  • 180 dias: para as demais situações.

Vale ressaltar que esses são os prazos limites, não podendo ser excedido pela operadora. Para atrair mais beneficiários, a operadora pode determinar prazos menores ou até mesmo não exigir nenhum tipo de carência como diferencial de venda.

Dependentes precisam cumprir os prazos de carência?

Existem três casos diferentes no qual é possível que dependentes não cumpram carência:

  • Crianças recém-nascidas: caso o plano dos responsáveis seja com obstetrícia, a criança pode utilizar gratuitamente por 30 dias e posteriormente ser incluída como dependente. Isto é válido para filhos naturais ou adotivos, que terão acesso à mesma carência de seus pais; 
  • Crianças com menos 12 anos: filhos adotivos ou naturais com menos de 12 anos podem ser incluídos no plano de saúde utilizando as mesmas carências que já foram cumpridas;
  • Cônjuges: para evitar a carência devem ser incluídos até 30 dias após o casamento ou união estável.

Em situações diferentes, os dependentes precisam cumprir períodos de carência, mesmo que todos já tenham sido cumpridos pelos pais.

Existe plano de saúde sem carência?

Apenas os planos de saúde empresariais não possuem carência, mas esse benefício só pode ser usufruído em contratações feitas para grupos a partir de 30 pessoas.

Existe plano de saúde com carência zero para parto?

É muito comum que, ao engravidar, por temer depender do serviço público de saúde, as mulheres procurem pela contratação de um plano de saúde para gestantes. O grande problema é que a carência estabelecida pela ANS para a cobertura de parto é de 300 dias, que excede os 9 meses de duração da gravidez, a não ser que seja uma situação de emergência.

Mesmo no caso de contratações coletivas, a carência para parto é uma das que dificilmente será reduzida. Ainda assim, mesmo que você não possa utilizar os serviços na hora da chegada do seu bebê, contratar um plano de saúde pode ser uma boa ideia, visto que você poderá realizar todos os exames e estará segura em casos de emergência.

Outra vantagem é que, durante os primeiros 30 dias de vida, seu bebê poderá usufruir de todos os benefícios do seu plano sem nenhum custo adicional. Após este período, a criança deve ser incluída como dependente do seu plano para seguir com a utilização.

Qual o prazo de carência do plano de saúde para cirurgia bariátrica?

O prazo para cirurgia bariátrica no plano de saúde é de 24 meses, pois se trata de uma cirurgia para sanar uma condição preexistente. Caso o paciente tenha adquirido o plano de saúde antes de entrar em quadro de obesidade mórbida, a cirurgia poderá ser realizada após 180 dias, assim como qualquer outra. Mas é preciso preencher os seguintes critérios: 

  • Idade entre 18 e 65 anos;
  • Que o tratamento clínico não tenha obtido sucesso em um período de 2 anos;
  • Obesidade mórbida por mais de 5 anos;
  • Entre outros.

Como funciona a carência em casos de migração do plano de saúde?

Caso o beneficiário tenha cumprido o prazo de carência no plano de origem, não há necessidade de cumprir carência para fazer a portabilidade de plano de saúde.

A única exceção para os casos de portabilidade de carências se dá caso o beneficiário contrate uma cobertura de plano de saúde mais completa e com serviços extras que não faziam parte do plano anterior.

É possível pagar a carência do plano de saúde?

Sim, é possível fazer a compra de carência do plano de saúde para ser atendido em um prazo menor ou ter carência zero. Nesse caso, é necessário pagar um valor a mais chamado agravo, que é um valor a mais na mensalidade do convênio médico por um determinado período.

Qual é o valor do agravo do plano de saúde?

Não existe um valor exato ou padrão do valor extra a ser cobrado. Isso depende do risco estimado pela operadora de plano de saúde. Mas podemos afirmar que não é um valor baixo.

Por isso, um bom planejamento no período e escolha do convênio médico faz toda a diferença para não comprometer o seu orçamento.

Como evitar a carência do plano de saúde?

A carência é um prazo legal e regulamentado pela ANS, porém, ela não é obrigatória. Para você não ter que cumprir a carência do convênio, procure por planos que ofereçam  ausência desse prazo ou um tempo menor de carência.

Alguns planos coletivos oferecem carência zero para contratações acima de 30 vidas e outras operadoras utilizam esse recurso como estratégia de venda para planos individuais. Portanto, essa questão pode variar, conforme os diferenciais de venda dos planos de saúde.

Um plano de saúde com carência vale a pena?

Ter um plano de saúde é a garantia de promover o bem-estar e qualidade de vida. Se você pode esperar um tempo até poder utilizar os serviços do convênio, isso não será nenhum tipo de problema.

É importante lembrar que para casos de urgência, risco à vida, acidentes e emergência, conforme citado anteriormente, você poderá utilizar os serviços do plano e anular a carência, porque se trata de uma questão legal.

Portanto, mesmo com a carência, contratar um plano de saúde é uma garantia fundamental para evitar despesas futuras na hora de buscar assistência médica.

A operadora pode recontar a carência do plano de saúde?

Em nenhuma circunstância a recontagem de carência pode ser feita pelas operadoras. Se por acaso você atrasou o seu boleto de pagamento, após acertar o seu débito, suas carências cumpridas permanecem as mesmas.

Outra dúvida é se usuários de planos antigos, ou seja, contratados antes do ano de 1999 precisam cumprir novamente seus prazos de carência. Para planos que já eram cobertos não existe carência, mas para novas coberturas serão estabelecidos prazos utilização.

Apesar de inconveniente, a carência foi uma maneira que as operadoras conseguiram para se resguardar. Antes de contratar, pesquise em algumas empresas e veja aquelas que estão dispostas a reduzir alguns períodos. 

Como contratar o plano de saúde ideal?

Se você ainda não contratou o seu plano de saúde, você pode contar com os nossos especialistas para isso. Faça uma cotação gratuita no nosso site e descubra qual é o plano de saúde ideal para você.

Para isso, basta solicitar uma cotação, preencher alguns dados, que um de nossos especialistas entrará em contato e você contará com um atendimento diferenciado e personalizado.

Encontramos o seu plano ideal!

Preencha o formulário que nossos especialistas em planos de saúde entrarão em contato