Saúde & bem-estar
Atualizado: 
Publicado: 
Leitura 
de 5 min
Taís Urizzi

Dra. Taís Urizzi

Pediatra - CRM 177168 SP

Guia de cuidados com o recém-nascido

Bebê recém-nascido sorrindo enquanto dorme

Junto com o nascimento de um bebê, surgem também dúvidas e medos. Afinal, é uma nova vida, uma nova rotina e o receio do desconhecido gera muita expectativa e ansiedade. É importante estar preparado para o que pode vir e a melhor maneira é estar munido de boas informações.

Cólicas, choros, banho, amamentação: são muitas as questões que podem aparecer na nova rotina dos pais. Pensando nisso, criamos um guia com todas as dúvidas que você pode ter em relação aos cuidados com o recém-nascido. Confira:

Como limpar o umbigo do bebê?

O cordão umbilical tem como função ser um canal de alimentação e oxigênio para o bebê quando está na barriga da mãe. Após o nascimento, esse cordão é cortado e o pedaço restante é chamado de coto.

Apesar do que se pensa, fazer a limpeza do umbigo não causa dor ao bebê. Pelo contrário, é importante realizar a limpeza várias vezes ao dia para evitar infecções locais e também para auxiliar na cicatrização do coto. A limpeza deve ser feita com álcool 70% e algodão, após isso, é importante deixar o umbigo secar naturalmente.

O que fazer para aliviar as cólicas do recém-nascido?

As cólicas dos bebês são uma condição natural que faz parte do processo de desenvolvimento e tendem a desaparecer por volta dos 4 meses. Algumas medidas podem ser eficazes para melhorar as dores do recém-nascido, como: 

  • Massagens com movimentos circulares no sentido horário na barriguinha do bebê;
  • Flexões das perninhas contra a barriga (movimento de bicicletinha);
  • Bolsa de água quente local;
  • Shantalas.

Apesar de não existir medidas milagrosas, terapias farmacológicas também podem ser úteis e devem ser prescritas pelo seu pediatra de acordo com a necessidade de cada bebê.

Incidência de cólicas em bebês

Como saber por que o bebê está chorando?

Os recém-nascidos choram basicamente pelos seguintes motivos: 

  • Fome;
  • Frio ou calor;
  • Vontade de colo; 
  • Fralda suja;
  • Incômodo como dores ou sono.

O choro é a única ferramenta que ele tem de mostrar os seus desconfortos para o mundo. Certifique-se que todos os itens estejam conformes para ir excluindo as causas de choro e mantê-lo sempre o mais confortável possível.

A alimentação da mãe pode afetar o bebê?

Em geral não. O processo de amamentar já é difícil e não precisamos impor ainda restrições alimentares - salvo em casos de crianças com alergia alimentar. O importante é manter uma alimentação variada e equilibrada. 

Dê preferência para alimentos naturais como legumes, frutas, verduras, cereais e proteínas. Já as comidas processadas devem ser evitadas, pois além de pobres em nutrientes, possuem excesso de gordura, açúcar, sal e conservantes.

O que fazer quando o bebê está com soluço?

O soluço em bebês é uma situação comum, e, às vezes, já pode ser sentido pela mãe ainda com o bebê dentro do útero. O soluço acontece devido a contrações de músculos respiratórios pois estes ainda estão muito imaturos e acabam sendo estimulados com facilidade. Algumas dicas pra ajudar o bebê a parar de soluçar são: 

  • Colocar o bebê para mamar;
  • Manter a posição na hora da mamada mais verticalizada para diminuir as chances da criança engolir ar durante a sucção;
  • Fazer intervalos entre as mamadas e colocá-lo de pé;
  • Saber a hora de parar para evitar refluxo desencadeador do soluço.

Em geral, os episódios de soluço são passageiros e não preocupantes.

O que fazer se estou tendo problemas para amamentar?

Existem muitas causas de dificuldade para amamentar, por isso é bastante importante começar a entender sobre a amamentação ainda no pré-natal para ir compreendendo,  tirando dúvidas e ficar mais confiante. 

Para resolver o problema, é necessário ter o apoio de algum profissional especializado em amamentação ao seu lado para te ajudar. Este é um momento de adaptação e aprendizado entre mãe e bebê, por isso é preciso persistência. Sempre corrija a pega e posição, faça a ordenha para alívio, caso as mamas estejam muito cheias, e lembre-se que não existe leite fraco!

Como profissionais da saúde podem ajudar para uma amamentação bem-sucedida

Por que a pele do bebê descama?

A pele dos bebês é delicada e sensível e precisa se adaptar ao novo ambiente depois do nascimento, já que passou mais de nove meses submersa em água no aconchego do útero materno. Essa descamação é normal e costuma ser fina, sem vermelhidão ou nenhum outro sintoma para o bebê.

Qual a frequência que se deve alimentar um recém-nascido?

É importante que a amamentação aconteça nas primeiras horas de vida de um bebê e que o aleitamento seja feito em livre demanda, ou seja, o recém-nascido vai mamar quantas vezes quiser, livremente. O ideal é não passar de um intervalo de 3 horas entre cada mamada. Se o bebê estiver dormindo, por exemplo, é preciso acordá-lo a cada 3 horas para amamentar.

O bebê precisa sempre arrotar depois de mamar?

Não é necessário que o bebê arrote a cada mamada, mas é sempre interessante deixar o bebê elevado na vertical após as mamadas, por pelo menos 20 minutos.

O que fazer se o bebê está com o nariz entupido?

O acúmulo de secreções nas cavidades nasais é muito perigoso, pois facilita o aumento de vírus e bactérias. É necessário sempre realizar lavagem nasal com soro fisiológico, seja com seringa ou spray. Esta é a maneira correta:

  • Pegue uma seringa sem agulha e encha com soro fisiológico;
  • Posicione a cabeça do bebê levemente inclinada e tente mantê-lo de boca aberta;
  • Aplique de 10 a 20 ml de soro fisiológico em cada uma das narinas.

O importante é fazer várias vezes ao dia para desobstrução e higiene local.

Qual é a posição correta para o bebê dormir?

É recomendado que o bebê durma de barriga para cima (decúbito dorsal), evitando casos de morte súbita. Em geral, bebês precisam dormir de barriga para cima até o primeiro ano de vida. Quando aprendem a se virar sozinhos, devem ser deixados na posição que adotam naturalmente. 

Além disso, os bebês devem dormir em seu próprio berço, e não na cama dos pais. O colchão deve ser firme e bem adaptado ao berço, coberto por um lençol e sem almofadas, pelúcias ou enfeites por perto.

Quais são as primeiras vacinas que o bebê deve tomar?

Logo que nasce, um bebê não possui defesas suficientes para proteger o seu corpo. A vacinação é importante não só para a proteção do recém-nascido, mas também para erradicar doenças. As vacinas mais importantes nos primeiros dias de vida são:

  • Hepatite B: vacina de dose única;
  • BCG: vacina de dose única que protege contra formas mais graves de tuberculose e é aplicada nas primeira horas de vida.

Taxa de imunização no Brasil

Posso dar outros líquidos como chá ou água, além do leite?

Não, o recomendado é que nos primeiros seis meses a criança receba o aleitamento materno exclusivo. Não tem necessidade de complementar com outros líquidos pois o próprio leite materno já tem todas as propriedades para suprir o que o bebê precisa.

Quando posso levar meu bebê para passear?

É importante evitar passeios em locais com aglomerados de pessoas por no mínimo três meses. É necessário respeitar esse período para que o aleitamento materno forme os anticorpos do bebê e ele esteja protegido contra infecções. Entretanto, um passeio ao ar livre, como ir à praça para tomar sol, pode ser feito sem problemas e é bastante recomendado.

Quais as recomendações quando se recebe visitas?

Antes de tudo, é importante combinar a visita com antecedência para evitar surpresas. Se estiver doente ou com sinais de resfriado, adie a visita. Evite perfumes fortes e, se for fumante, evite cheiro de cigarro perto do bebê. Lave as mãos e abuse do álcool em gel. Não acorde o bebê, e evite pegar nas mãozinhas e no rosto da criança. Seja breve na visita e ofereça ajuda para a família. Bom senso sempre em primeiro lugar!

Taís Urizzi

Dra. Taís Urizzi

Pediatra - CRM 177168 SP

Taís Urizzi é médica pediatra formada pela Universidade Mogi das Cruzes. Atualmente, é residente de Neonatologia na Escola Paulista de Medicina e atende em sala de parto, maternidade, UTI neonatal e consultório de pediatria geral.